Ecos chatos

Ao que tudo indica, a onda ambientalista é a nova moda do século XXI.Muitas pessoas aderem à esses movimentos de maneira extremamente hipócrita, prosseguindo com seus hábitos consumistas e prejudiciais ao tão “amado” meio ambiente.Pode observar-se o crescimento dessas idéias entre adolescentes(principalmente) e adultos de todas as faixas etárias, o próprio Orkut virou instrumento de divulgação desses movimentos, que estampam albuns dos eco-mirins com imagens de queimadas,desmatamentos, rios poluídos e etc..Contudo, essa febre ecológica promete muito mais fazer escândalo do que apresentar soluções práticas.Comprova-se isso analisando a maioria dos temas vazios defendidos por essas campanhas : “Salve o verde”;”Água é vida”;”Não polua” e etc.Tais reclamações não dizem nada com nada, e cobram irritando, sem mostrar orientações para a sociedade.Faltam sugestões práticas, que podem ser aplicadas ao cotidiano de qualquer cidadão, sobretudo o urbano.

Uma campanha publicitária interessante que eu assisti uma vez , comemorando o Dia da Terra, mostrava em cada vinheta, dicas simples de como você pode contribuir para diminuir os problemas ambientais,como por exemplo, separar o lixo e facilitar a reciclagem.No entanto, não é assim que a grande maioria desses movimentos pró-ecológicos manifesta-se.Fazem alarde, terrorismo, mostram apenas um lado da moeda.

Essa atitude eu já pude comprovar uma vez que tive um trabalho sobre transgenia para fazer.Eu era bastante leiga no assunto e tinha uma noção superficial(acredito que a maior parte das pessoas seja assim).Como de praxe, pesquisei na Internet, coletei diversos materiais, inclusive do site do Greenpeace, onde peguei um vídeo bem sensacionalistaTudo estava pronto, até que o pai de uma amiga decidiu nos convidar para visitar o Embrapa a fim de complementar o trabalho.O que aconteceu?A explanação dos agrônomos foi completamente diferente e divergente da do material da internet.O que esse fato prova?

1)Pessoas com pouco conhecimento são mais vulneráveis à essas idéias.

2)A tendência radicalista e de pensamento único prejudica uma boa orientaçao do consumidor e cidadão.

O ecos-mirins

Os meios de comunicação também se valem do falso engajamento para auto promover-se como defensores das florestas, animais,água,entupindo manchetes e noticiários com reportagens sobre baleias, Pantanal e etc.Mas nada contribuem para melhorar a situação, só dizem “algo precisa ser feito”, eu pergunto, o que EU posso fazer?A mesma tática utilizada com relação à programas sociais estilo “Criança Esperança” se repete com relação ao pseudo ambientalismo.

É verdade que muitas empresas têm contribuido para reduzir as agressões ao meio ambiente, no entanto, há as que utilizam essa máscara de compromisso com a sustentabilidade  apenas com fins publicitários, já que esses temas geralmente cativam o público.

Pense bem antes de levantar essa bandeira verde.Você realmente está informado?Pense no que você faz antes de sair cobrando dos outros.A preocupação com a natureza é importante?Sem dúvida, nós dependemos dela.Mas isso justifica morarmos em cavernas, ao invés de modificar determinados hábitos?E a floresta Amazônica?Deve ficar “intocada” enquanto os estrangeiros pesquisam e exploram seus recursos, ou devemos financiar as nossas próprias pesquisas(escassas atualmente) e exploração sustentável?Ou ela deve continuar um território gigantesco, desabitado e de ninguém?

 

 

Anúncios

4 pensamentos sobre “Ecos chatos

  1. Oi kago! Aqui na nova zelandia a questao ambiental eh muito mais forte e popular do que eu vi no Brasil, eu percebi isso porque pessoas comuns, no seu cotidiano, fazem tarefas que a gente praticamente so ve nos folhetinhos.
    Tem uma propaganda que passa na tv todas as noites, que mostra essas varias pequenas acoes que se pode fazer pra preservar o ambiente, mas nao eh chato sabe, sao tomadas bonitas e uma musica legal no fundo. Inspira a gente. Aqui na minha cidade tem uma lei que proibe um tipo de irrigacao dos jardins, porque desperdica agua. Legal, ne? A diferenca eh que aqui eles cumprem as leis. Se o mundo fosse como a Nova Zelandia… sei la, talvez fosse melhor…
    Beijos.
    Ah, nao sei se es interessada nesse assunto de ambiente e etc, mas meu pai trabalha com uma ONG que mexe com essas coisas… Chama Argonautas, Ambientalistas da Amazonia. Se quiser faz um contato com ele, so .procurar no meu orkut Waldir Cardoso. Beijao

  2. Vitor disse:

    Belo post… Eu diria até que esse tipo de atitude se extende pra qualquer outro movimento de “PELA UNIÃO DOS SEUS PODERES, EU SOU O CAPITÃO PLANETA! *Vai Planeta!* “.

    Enfim, geralmente pregações desse tipo tem o objetivo de alienar os mais incautos, ao invés de informá-lo de maneira adequada. Vegetarianismo, Veganismo, movimentos ecológicos e etc costumam ser um pé no saco por seus argumentos batidos e repetitivos. É claro que eles acabam gerando mudanças positivas, mas há outros meios de se fazer sua parte, e é isso o que eles não aceitam. Cada um deve contribuir da maneira que acha adequada e correta, com bom-senso e criatividade.

  3. Ditch disse:

    Somehow i missed the point. Probably lost in translation 🙂 Anyway … nice blog to visit.

    cheers, Ditch.

  4. Caroline disse:

    Hi Ditch, I know a bit of English, if you want a help to understand this text… 🙂
    By the way, thank you for visiting!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: