Capitalismo no divã.

  A tão falada crise econômica, que está chegando a proporções semelhantes à famosa de 1929, provoca diversos questionamentos em relação ao futuro do capitalismo.Será o fim do sistema?Os EUA perderão a hegemonia?Todos os países do mundo irão ser puxados pelo buraco da crise, provocando uma recessão generalizada, que levará anos para ser vencida?

  Deixando de lado qualquer ideologia barata, uma análise histórica cuidadosa sobre o capitalismo nos permite tirar algumas conclusões:

a) Semelhanças à parte, o contexto histórico da crise de 29 foi bastante diferente do atual: o período entre guerras, as rixas entre os países europeus e os próprios EUA, a ausência de economias como a Chinesa, Indiana, Russa e Brasileira.

b) A raiz do problema do sistema está na base dele: pessoas!Sim, e pessoas não sao perfeitas, pessoas mentem, fazem empréstimos exorbitantes e são gananciosas.De tempo em tempo, as ações humanas acumulam-se e estouram( as chamadas “bolhas”).As pessoas endividadas consomem menos, e o capitalismo vive seu problema estrutural de superprodução.

Pois é doutor, não sei o que é...de repente uma crise existencial?

"Pois é doutor, não sei o que é...de repente uma crise existencial?"

   O capitalismo é atacado de todos os lados, conspiradores para cá, comunistas-zumbis para lá.É um sistema falho, que gera muitas desgraças no mundo, sim, isso é verdade.No entanto, é perfeitamente moldável e adaptável.Desde o século XIX, o sistema modificou-se bastante,e aquele capitalismo selvagem, com desrespeito aos direitos humanos e trabalhistas ganhou uma nova cara conforme o tempo passou, adotando ora uma postura liberal, ora uma postura mais interventora.A verdade é que o único desejo do sistema é o lucro.Só.Não existe “Laissez-faire”, “New Deal”ou qualquer outra prática, pois contanto que siga os interesses do contexto do sistema, está ótimo.E provavelmente, essa crise nos veio provar duas coisas:

a) Além da própria inclinação humana para endividar-se, o incentivo exagerado ao consumismo desenfreado foi um dos agentes que contribuiram para o momento que vivemos.Não podemos negar que quando estudamos economia não se trata somente de números, possibilidades, estamos lidando com seres humanos, sociedade.Logo, o psicológico e a reação das pessoas diante dos eventos é fundamental e determinará o futuro da economia mundial.

b)O capitalismo não está nem ai para marxismo, liberalismo ou o que seja, o que importa é consertar o problema.E é isso que as pessoas não entendem.No momento em que Wall Street se mostrou ineficiente e que o mercado não conseguiu se auto-ajustar, surge o Estado, ajudando as empresas com seus pacotes de bilhões de doláres.A questão é que deveria haver um equilíbrio entre as duas forças : privado e público.Toda vez que ocorrem desiqulíbrios nessa delicada balança nós vemos crises, desemprego, impunidades, justiça falha ou ditaduras,economia sucateada, indústria de bens ineficiente e etc.E quem paga o pato?Isso mesmo, nós.

Anúncios
Etiquetado , , , , , ,

39 pensamentos sobre “Capitalismo no divã.

  1. teencontrodepoisdachuva disse:

    Coitado do capitalismo! O que a gente pode fazer pra ajudar?
    o//

  2. Jassar Protázio disse:

    o capitalismo já está concluinndo seu ciclo na historia,
    os cistemas mudam a sociedade aprende com os seus erros, se torna mais humana (por conta dessa mudança que temos um presidente norte americano negro, um operário no brasil, um índio na bolivia…).
    é a mudança da forma de ver o mundo por parte do ser humano
    foi assim com a escravidão, agora estamos no mesmo processo com o capitalismo(e haja exploração =p ).
    não quero com isso dizer que o socialismo(ou também “qualquer ideologia barata”) está nascente,
    mais que já comprei minha vela sete dias sete noites pra esperar o interro do capitalismo!

  3. Caroline disse:

    Hahahahahahha, Jassar, agradeço teu comentário e visita!
    Não discordo completamente de ti, adaptando teu comentário: será o enterro de uma FASE do capitalismo, assim como aconteceu em 1929, 1973 e tantas outras crises.
    De qualquer forma, como eu falei, não parte de uma análise fria e calculista, porque o sistema é feito de pessoas, que com o tempo evoluem moralmente, consequentemente, esse é o “futuro” do sistema.Evolução.Um futuro socialista?Depende, nem se sabe mais o que é socialismo, é tanta teoria.Se socialismo quer dizer um mundo mais justo, com igualdade de oportunidades e democracia,ótimo!

  4. Um cara disse:

    texto seco,
    como vc disse no texto,o capitalismo visa o lucro, mas de q forma ele consegue?, atravas da exploração, da desigualdade, o capitalismo vive dessa coisa suja que é a exploração, vive de sangue de suor de qm quase sempre passa por dificuldades e naum falo somente do Brasil, um exemplo Nick e todo mundo sabe ql a forma q ela consegue, outro a coca-cola com seu imperialismo barato e sua propagação alienadora. quando se fala de capitalismo se fala de pessoas sim, pessoas quais passam por cima de outras, literalmente, pra conseguir um progresso ou desenvolvimento que so eh visto pela minoria, enqnto a parte explorada fika sempre a margem, e o capitalismo naum mudou a cara naum apenas colokou um desfarce barato.

  5. Um cara disse:

    aah eskeci de falar…
    de nenhuma forma quis desmerecer o texto..
    apenas expressei minha opnião =)

  6. Caroline disse:

    Um cara, respeito sua opinião, mas é uma questão de causa e efeito.Quem é ruim, o capitalismo ou as pessoas?Sim, capitalismo é desigual e muitas vezes desumano, um dos exemplos é o caso das criancinhas na ásia costurando os tênis por 6 cents.Mas, procure olhar para a História, será que o capitalismo continua o mesmo( ou melhor, as pessoas?).Antigamente as fábricas eram muito piores do que são hoje: sujas, fedorentas, escuras.Os operários viviam em condições terríveis, não possuiam UM direito trabalhista, crianças e mulheres trabalhavam, fora que a jornada de trabalho era absurda.Nós avançamos no sentido legislativo ao garantir melhores condições para o trabalhador, melhores salários, direito a sindicatos, greves.Ainda existem desigualdades?SIM.Mas elas estão sendo superadas, pela própria evolução da moral e legislação humana, logo o capitalismo ganha uma nova cara, porque se adapta às mudanças na nossa sociedade.

  7. Caroline disse:

    De qualquer forma, obrigada pelo comentário e por expressar sua opinião!

  8. Jassar protázio disse:

    qm é mais ruim…
    o capitalismo vive de desigualdade de um que tem mais e outro que tem menos não apenas em bens´materiais mais em conhecimento tbm, e adivinha quem teve a oportunidade de estudar???
    você deve ser de uma familia de classe media alta de belem (eu tbm) somos nós q tivemos a oportunidade de estarmos aqui discutindo e escrevendo sobre assuntos como politica e cultura, por que um garoto da periferia não discute sobre esse tipo de assunto? quem será que terá um emprego melhor? quem será entrara na univercidade?
    É disso que sempre viverá o capitalismo, de desigualdade, esse capitalismo humanitario que vc tá falando é mentira, historinha dos velhos burgueses pra pessoas que acreditam num mundo melhor não ganhem simpatia com a esquerda!
    hoje o mundo é mais desigual que nunca, NUNCA, na historia da humanidade o rico teve tão mais e pobre teve tão menos, sabe qual é uma das principais causas de morte no mundo???? (adivinha de novo)
    a FOME!
    vc pode ver na historia, o capitalismo sempre cpnsegue fazer com q as pessoas acreditem q ele tá melhor, daqui algum tempo vamos olhar pra traz e pensar: que burro nós somos!
    como “o cara” falou, o capitalismo apenas muda a mascara pra enganar a proxima geração.
    saudações vermelhas! =p

  9. Caroline disse:

    Jassar, calma meu amigo. 🙂
    Não, eu não sou de família classe média alta, sou de classe média baixa mesmo.Minha mãe é professora de ensino fundamental e meu pai é concursado do Banco do Brasil.
    E não sei Jassar, você generaliza às vezes.Por exemplo, é óbvio que a MAIORIA das pessoas de periferia tem menos oportunidades, sobretudo na área de educação, mas isso não é regra.É admirável quando essas pessoas conseguem passar numa universidade, apesar das dificuldades, portanto, essas poucas pessoas podem sim debater política, cultura.Nós podemos fazer isso, e acho que é nosso dever como classe, porque se formos uma classe esclarecida, podemos melhorar a vida dos menos favorecidos.Ou seria melhor ir para uma festa, ficar dançando e bebendo?
    Bem, respeito sua opinião em relação ao capitalismo humanitário, mas eu não acredito que seja uma história de velho burguês para as pessoas não terem simpatia com a esquerda.Eu acho que essa história de direita x esquerda já acabou faz muito tempo, e se o país mergulhar nesse paradigma de guerra-fria nós nunca iremos avançar.Existem divergências de opiniões?Sim, mas nem por isso vamos ficar numa eterna briga para ver quem tem razão: os reaças ou os comunas.Por que ao invés de discordarem o tempo todo, não se unem?Tentar achar uma solução que favoreça um lado e outro, um meio termo, entende?
    Eu acredito nas pessoas, acredito que elas podem melhorar, e consequentemente o nosso sistema econômico também pode melhorar.Precisamos de mais amor e tolerância, e é isso que falta no mundo.
    [continua no próximo comentário]

  10. Caroline disse:

    Olhe novamente para a História, olhe para a História do nosso país: será que um brasileiro vivia melhor há 100 anos atrás?Dúvido muito.Nós erámos um país agrário, atrasado e com disparidades gigantescas.Não digo que hoje está a mil maravilhas, porque não tá.Mas já demos alguma avançada: possuímos tecnopólos(produzir tecnologia é um dos primeiros passos para a evolução de um país), nosso governo federal investe em programas sociais que ajudam MUITA gente, a classe média hoje é a maior classe do país e o poder de compra das classes C e D também aumentou, movimentando a economia, os brasileiros vivem mais.Nós vencemos a ditadura militar, somos uma democracia estável, eu posso escrever isso agora, você pode discordar, não percebe como isso é maravilhoso?Eu acho impossível ignorar todas essas transformações que nosso país tem vivido.
    De qualquer forma, obrigada pelo comentário e pela visita.Continue participando :*

  11. Jassar protázio disse:

    ai ai ai o amor!
    fico imaginando os comuna e os reaças chegando num ponto em comum (me deu até vontade de escutar What A Wonderful World )
    e o brasil está ai onde está hj por conta de um partido q tem como base teórica o socialismo democratico (q por sinal é a minha tbm =p)
    q no meu ver é pra onde caminhamos!
    acho seu pensamento um pouco ingênuo porem bonito(adoro a frse do che que diz “DEVO DIZER, CORRENDO O RISCO DE PARECER RIDÍCULO, QUE O VERDADEIRO REVOLUCIONÁRIO É MOVIDO POR UM GRANDE SENTIMENTO DE AMOR.).
    contudo acho q essa coisa de guerra fria q vc disse q acabou estremamente positiva( isso já ta virando uma conversa) pois eu acho q é do debate e da contraponto q nasce ideias interessantes.
    quanto a melhora da DEMOCRACIA acho q realmente ela aconteceu, agora a do capitalismo…
    é a quela historia: vc sabe pq a escravidão acabou no brasil???
    pq a princesa Isabel adorava os negros e era uma humanista…
    peeeeeeeeeennnnnnnnnnn!!!!! resposta errada!
    pq negro trabalhando como escravo ñ ganha salario e logo ñ consome, a princesa esta pensando em inserir o Brasil no contexto capitalista de fato.
    moça,
    apesar de ñ lhe conhecer já gosto de vc, gosto de como se preucupas e de como defendes sua opinião apesar(apesar de ñ concorda pelo menos em parte com ela).
    acho isso mt raro na nossa juventude, e pra finalizar mais uma frase do che que veio a cabeça empougado com essas conversas que infelizmente ainda raras em nossa juventude.
    “Se você é capaz de tremer de indignação a cada vez que se comete uma injustiça no mundo, então somos companheiros.”
    um abraço companheira!! =p

  12. Caroline disse:

    Jassar, se você ler um pouco sobre social democracia, vai perceber que ela é um capitalismo humanitário.É só uma questão de nomeclatura.
    Quanto a escravidão, isso é uma questão de intenção, mas eu posso destacar dois pontos:

    a)A abolição da escravidão, mesmo que não tenha sido por um boa intenção já simbolizou uma evolução no nosso país em vários sentidos.Infelizmente, ainda vivemos hoje as marcas profundas que 300 anos de escravidão fizeram no país: a maioria dos negros é pobre e sem acesso à educação e ,para completar, ainda sofre com nosso preconceito hipócrita.
    b)Esquecendo a princesa Isabel, e os abolicionistas?Será que todos eles pensavam meramente em nos colocar de acordo com o capitalismo mundial?Ou será que havia uma coisa em seus corações chamado misericórdia?Compaixão?Castro Alves fez seus poemas por ser um capitalista ou um humanitário?

    Também gostei de sua participação no Jornal, acho saudável discutirmos sobre temas tão importantes para nosso país.Espero que continue visitando e comentando, obrigada.

  13. Mitri Hage disse:

    Ok, o fim do sonho americano. 😀
    Acorde América. õ/

  14. doglas disse:

    Primeiramente não podemos usar de nem um argumento que tenha origem da mídia, afinal ela é considerada uma manipuladora da sociedade. Para criticarmos temos que viajar e analizar o máximo possível o mundo e ver com nossos próprios olhos o que acontece realmente. No que se trata do capitalismo não acho que ele não funcione baseado nas crises econômicas, eu concordo plenamente com a teoria de que ele não funciona e nunca funcionará porque o ser humano não permite por suas características (ganancia, egoísmo) que isso ocorra, sendo assim não critico-o e sim critico a sociedade em que o implantam.
    Neste caso a única solução que vejo é o fim da propriedade privada, pois é ela que permite a opressão e que desperta a ganância do ser humano. Sou a favor do socialismo, mas concordo que para que ele funcione de alguma maneira não pode haver corrupção o que na minha opnião seria muito difícil porque ainda que pouco a ganância humana está presente no socialismo também.
    discordo de qualquer defesa feita ao capitalismo e não criticarei mais porque meu tempo na lan está para acabar. Falou espero críticas sobre o que escrevi apesar de ainda ser um iniciante no assunto.

  15. doglas disse:

    Quanto ao fato do capitalimo estar se adapitando ao mundo, tornando-se mais justo comparado à revolução industrial vale lembrar que a burguesia não é uma classe burra muito pelo contrário, pois para chegar ao ponto máximo da opressão ela passou por muitos adversários, e depois de cada vitória mudava adaptando-se, como por exemplo a super produção que foi evitada nessa crise mas essa foi uma lição que a burguesia aprendeu em 1929, quero dizer que o único motivo pelo qual o capitalismo parece ser mais justo é que a burguesia aprendeu que se o proletariado tiver o mesmo objetivo ele se unirá e derrubará a elite, para isso teve que contra sua vontade ceder direitos para que os trabalhadores se conformacem, porém ela sabia que essa medida seria temporária e subdividiu seus operários em cargos gradualmente privilegiados, levando os oprimidos a trabalharem anos sonhando com uma melhora mísera que muitas vezes não chega.

  16. Caroline disse:

    Douglas, agradeço seu comentário e participação.
    Quanto à burguesia ceder às pressoões do proletariado por puro interesse, não por humanismo,é uma questão de intenção.
    Nem todos os burgueses são ruins, assim como nem todos os pobres são bons.Existem pessoas boas e más em ambas as camadas sociais.
    No século XIX, existiu um empresário que começou a dar certos privilégios para seus operários.Ele foi ridicularizado e quase faliu por tentar ajudar os seus funcionários.
    Moral da história: mesmo naquela época, em que o capitalismo estava muito mais violento e sem regras, existiam pessoas com consciência e bondade.E que foram reprimidas pela rigidez de seu tempo(por pessoas insensíveis daquela época).
    Da mesma forma, existiam muitas pessoas vivendo na miséria e que entravam na criminalidade, no tráfico de ópio e na prostituição.

    Se a burguesia fez isso para o próprio bem do capitalismo, não sei.Pode ser.Pode ser também que um pouco de humanidade misturada com os interesses da mesma tenha causado isso.Ou o medo do comunismo.Acho impossível saber realmente qual o motivo dessa mudança.Para uns pode ter sido humanismo, para outros interesse.

  17. doglas disse:

    Muitos dizem que o garoto que nasce na favela tem grandes chances de ir para uma faculdade, porém esquecem que somos um espelho da influência das pessoas que conosco convivem, quero dizer que se vc nasce num mundo onde seus amigos passam horas e horas atrás de pipas, acham ser ladrão uma coisa bonita, de pessoas desfavorecidas que por conseqüência de serem desempregadas têm que roubar, traficar, em fim dar um jeito de sobreviver, vc escutará racionais, facção, todos dizendo que os cupados dessa merda de vida que todos eles vivem, são os burgueses, vc verá também homens com lindas roupas, correntes, tênis da moda e etc., e se perguntará porque vc não pode ter, até que um dia alguém te oferece 100 mango pra ir na esquina “simplesmente” entregar um pacotinho e nesse dia por causa desse “simples” trabalho ele vai dormir de barriga cheia, agora imagine seu futuro se vc nasce nesse meio. Será mesmo que é a faculdade?

  18. Caroline disse:

    Pobreza explica a criminalidade, mas não justifica, doglas.
    Se fosse por isso, toda a favela era uma mega facção criminosa.Não é verdade, está cheia de pessoas miseráveis e inocentes.Que trabalham duro e honesto para terem o pouco para sobreviver.
    Somos parte da influência dos outros, mas não somos 100% o meio que vivemos.Tanto que nem toda pessoa pobre rouba, nem todo político é corrupto e assim por diante.As generalizações funcionam até certo ponto, mas não são regra.Cada um tem sua consciência do que é certo e errado, portanto, desculpas como vingança, situação social não justificam a violência.

  19. doglas disse:

    talves eu esteja sendo muito defensor das minhas idéias, mas será que não é justo que os desempregados da favela tomem dos homens de alta classe o que aos desempregados é restrito justamente por que esses homens de alta classe são gananciosos? Talvez essa pergunta esteja um tanto quanto confusa. O que eu quero dizer é que se a burguesia cria novas máquinas não é só para acelerar a produção mas também é para exigir menos funcionários (mais desempregados) e não só para isso como também é para oprimir cada vez mais o operário, pois simplificando o seu trabalho permite que seja mais fácil substituí-lo, ele por ter aquele emprego como meio de sobrevivência não mais pode contestar o patrão porque existe um vasto exército de reserva que agora é vasto porque o trabalho foi simplificado permitindo que mais pessoas possam executa-lo, além de tudo isso o trabalho mais simples tem menos valor consequentemente menor salário. Conclusão a burguesia toma medidas que oprimem o operário, diminuem seus salários e os desemprega sabendo que muitos tem uma grande família o que com mínimos salários é impossível de mante-la numa vida dígna, pois há gastos com comida, remédio, roupa, energia, água e uma infinidade que pode ser editada, se com um mínimo salário é impossível dar essa vida dígna à família imagine sem ele. Tudo isso é feito pela burguesia para almentar seus já imensos lucros, ou seja, para ter casas de milhões de reais, para ter carros de milhões, em suma, por puro capricho.
    Vc disse: pobreza explica a criminalidade, mas não justifica, Doglas.
    Ainda comcorda que não justifica?
    Talves sim se pensar que pessoas inocentes morrem, mas isso é causado indiretamente pela burguesia uma vez que ela cria a criminalidade.

  20. Tayan disse:

    Você tem comentado muito sobre a “opressão da burguesia sobre o proletariado”, Doglas. SEm querer ser capitalista demais, o fato é que muitas empresas já tentaram fornecer diversos privilégios para os seus trabalhadores, mas estes aproveitaram esses favores para agir de forma desonesta. Meu avô, por exemplo, trabalhou anos na Volkswagen e presenciou diversos operários escondendo peças no pão que a empresa dava ou escondendo motores na ambulância fingindo ser um paciente (porque havia hospital, escola e até área para lazer dentro da própria Volkswagen). Nesse ponto, concordo quando você diz que as pessoas estragam o sistema.

  21. Tayan disse:

    Quanto à idéia do meio influenciar as pessoas, é uma teoria desenvolvida por Hipólito Taine, no século XIX, que já foi muito criticada. Seria muito fácil acreditar que uma pessoa nascida em uma favela, por exemplo, já estaria condenada a ser um marginal e que não adiantaria fazer nada por ela. A força transformadora do mundo está no fato de ainda existirem pessoas que acreditam que ele pode ser transformado.
    Mas concordo que para uma pessoa sem estrutura familiar e tentada pelo “dinheiro fácil” a situação é bem mais difícil.

  22. Tayan disse:

    Quanto ao capitalismo e à crise, que foi o início da nossa discussão, acredito que ele esteja passando por um mal momento e possa até acabar. No início dos anos 90, o capitalismo já tentou uma sobrevida criando o neoliberalismo. Se considerarmos que o capitalismo iniciou com a Revolução Francesa em 1789, podemos perceber que esse é um sistema muito antigo que pode muito bem acabar nos dias de hoje. A duvida é qual sistema o substituiria. Eu particularmente não acredito que seja o socialismo/comunismo, talvez sim um Keynesianismo, (teoria adotada por Franklin Roosevelt quando criou o New Deal, que mistura a liberdade de comércio capitalista com a interferência estatal do socialismo)

  23. Caroline disse:

    Tayan, concordo com tudo que você falou.Como eu falei, talvez se desenvolva um novo sistema, pode ser uma adaptação do capitalismo ou qualquer outro que você simplesmente mude o nome.
    Obrigada pelo comentário e pela participação

  24. Anônimo disse:

    Jassar, vai aprender a escrever.

  25. Henrique disse:

    Eu concordo plenamente com o nosso amigo doglas, afinal você destingue os homens bons da favela porque trabalham duro. Primeiramente não são todos que têm a sorte destes, e ainda assim essas pessoas que tabalham duro se adequaram a um sistema que os desfavorece de forma gritante, os criminosos são apenas reacionários que não aceitam essa exploração.
    E quando você diz que a pessoa não é 100% influência externa, você também quer dizer que o sujeito nasce com tendencia de ser ou não criminoso? Ou que os genes do cara são melhores ou piores que os de outras pessoas? Se não foi, ao menos foi o que pareceu

  26. Henrique disse:

    á quanto o bagulho do sistema polítoco-econômico eu acho que o new deal é um ótimo substituto do capitalismo ele é um balanceamento tipo yin yang tá ligado. Nem de mais e nem de menos

  27. Henrique disse:

    apesar de tudo não podemos criticar o socialismo porque de fato ele nunca foi posto em prática, e lembrem-se de não confundir capitalismo com comunismo, blz, aí depois de testar o socialismo que eu acho que seria a primeira opção, e ele não desse errado o que eu duvido muito caso seja implantado por um governo competente, nós poderemos pensar no new deal que como eu disse tem características interessantes

  28. Henrique disse:

    coreção “e ele não desse certo”

  29. Caroline disse:

    Meu caro Henrique.Primeiramente, agradeço pelo comentário e participação.
    Agora vamos à discussão.
    Você está repetindo uma falácia que o filme Tropa de Elite faz questão de expor.
    Sim, essas pessoas na favela que trabalham são sortudas, mas se elas não fossem, você acha certo elas entrarem para o mundo do crime, da violência?Sempre existe um outro jeito, acontece que muitos escolhem o mais fácil.Mais fácil é traficar drogas, é mandar em um morro, é matar ao invés de morrer.Por isso admiro aqueles que seguem o caminho mais difícil, que é estudar, trabalhar, apesar de todas aquelas condições.
    E se isso acontece com as camadas mais pobres, também acontece com as mais abastadas também.Ou você nunca ouviu falar de um empresário safado, que frauda o imposto de renda, ou do político ladrão, do trabalhador classe média que faz “gatos” para não pagar conta de luz alta, dos playboys que espancam empregadas, que traficam drogas para a sua faculdade particular e assim vai.
    Você, meu caro, precisa vencer aquela velha idéia de que as pessoas são compelidas ao crime por sua condição social.Que os pobres são naturalmente bons e os ricos maus.Isso não existe.
    E sim, acredito que existam pessoas que já nasçam com tendências para o mal e outras para o bem, mas não creio que isso seja genético.Se fosse assim, teríamos gerações de pessoas ruins e outras de boas.A vida nos mostra que em famílias boas nasce um serial killer.Assim como em família tumultuadas,violentas e mafiosas, nasce um boa pessoa.A prova disso é que o mal está em qualquer lugar, assim como o bem.Se fosse assim, os países ricos não teriam prisões, não haveria violência, corrupção,escândalos envolvendo Wall Street, a crise econômica mundial.As pessoas já carregam as suas tendências, mas no final, é a escolha delas que irá determinar isso.E isso é algo chamado consciência,que não depende do coletivo, da sua criação, amizades.Quer outro exemplo?Sophie Scholl, moça de 22 anos membro do movimento Rosa Branca, na Alemanha Nazistas.Diante da Juventude Hitleristas, de milhares de outras pessoas vivenciando a mentalidade nazista, ela surgiu contra aquilo.Não foi matando, não foi assaltando e tirando o dinheiro dos outros.Foi simplesmente distribuindo panfletos sobre a realidade da guerra, que estava sendo mascarada pela propaganda nazista.Se o meio realmente influenciasse totalmente uma pessoa, Sophie Scholl não deveria existir.E se ela fossse reacionário como você falou, estaria matando nazistas, traficando drogas e por aí vai.
    Paz para você, colega.
    🙂

  30. Caroline disse:

    Com relação ao seu último comentário…

    Ok, não se pode criticar o sistema que existiu na URSS ou em Cuba, seja lá que sistema era aquele.Então, como nunca existiu socialismo, vamos nos ater a que?Como poderemos falar bem ou mal, se de fato ele nunca existiu?
    Vamos então para a teoria do socialismo científico,essa nós podemos sim analisar e criticar.
    Vou ser bastante simplista com relação a essa questão, já que ela movimenta debates calorosos e muito idealismo, mas quero te mostrar uma visão um pouco mais abrangente: o problema do socialismo é que ele quer ser um sistema perfeito.É uma moldura bonita, bem estruturada, tentando se encaixar em uma coisa que não é perfeita, não é bonita e nem é bem estruturada: a sociedade.Os seres humanos são egoístas, são mesquinhos, são violentos.Não é o capitalismo que faz as pessoas serem assim, afinal, desde o início dos tempos vemos a maldade humana.A partir desse ponto, você percebe que o socialismo tenta consertar apenas a consequência, a ponta do iceberg: o sistema.Quando, na realidade, o problema não está nele, está nas pessoas.É por isso que toda vez que você tenta colocar um modelo planejado e idealizado na prática, ele se distorce, ele se deturpa.É porque somos humanos.

  31. Henrrique disse:

    Adorei sua crítica caroline, acho que mesmo tendo idéias completamente divergentes poderiamos ser grandes amigos.
    Mas vamos ao assunto principal:
    Entrar no crime e na violência sem dúvidas não é bom para nós, mas como você mesma diz o ser humano é muito fraco, tanto é que perde sua honra para deixar de pagar impostos, por exemplo (ricos), imagine então uma pessoa que tem como escolha a fome e a miséria; e como outra escolha o crime e a violência. Qual você escolheria? Por favor, responda usando seu instinto de sobrevivência, que aliás é comum de todo ser humano. E por favor me dia que outra escolha é essa que sempre há, segundo você. E quanto trabalhar, já concluímos que nem todos têm essa oportunidade, e para estudar é preciso que alguém te sustente e te estimule a estudar, que mesmo que consiga, levará uma criança a ter um estudo num colégio público que por sua vez leva uma pessoa a no máximo um emprego de salário mínimo, sem contar que lá ele terá que se esquivar das drogas, de engravidar uma garota, de negligenciar os estudos por influências “amigas”, e há, por incrível que pareça, pessoas que passam por todos esses desafios ESCOLARES, e também de todos aqueles proporcionados pela vida em si, essas pessoas, segundo você, nasceram com a tendência de serem boas, mas não é isso, os pais dela fizeram com que ela fosse assim, e seus pais fizeram isso porque ou seus pais também os criaram assim, ou a vida os fez enxergar como eles deveriam ter agido e então passaram essa sabedoria aos seus filhos. Caroline, por favor, eu nunca disse que os pobres são bons e os ricos são ruins, aliás longe de mim isso, eu disse que as condições das pessoas, ou melhor a influência que age sobre elas as moldam, e a influencia que um play boy recebe não é exceção. Eu concordo quanto à genética, mas se pra você não é influência nem genética só pode ser espírito, e sobre esse assunto, sem dúvida não podemos afirmar nada com certeza. Por favor, eu acho que compreendi consciência como espírito novamente, então poderia definir pra mim o que é consciência pra você, claro sem que essa definição possa aceitar influência e que esteja o mais longe possível de espírito. Quanto a garota que vc citou, eu ainda a considero uma reacionária, afinal sempre existem reacionários quando uma nova idéia política é implantada, a única coisa que não a fez matar nazistas foi novamente seu instinto de sobrevivência. Bom, meu tempo vai acabar foi um grande prazer até a próxima.
    E não me culpe por erros estava sem tempo de analizar o que escrevi.

  32. Caroline disse:

    Henrique, que bom que você pensa assim.Quantas pessoas no mundo não conseguem se entender simplesmente por divergirem.
    Honestamente, eu sou uma pessoa bastante teimosa com relação aos meus princípios.Eu nunca seria capaz de matar alguém, de assaltar ou de entrar para o mundo do crime.Pode parecer que eu não sei muito bem que experiência seria ser “tentada” por esse mundo, tão atraente para as pessoas mais pobres.Mas, eu resisti ao mundo das drogas, das bebidas, do cigarro, que é bastante atraente para as pessoas da minha classe social e faixa etária.Acredite, vi e vejo milhares de amigos, colegas, irem para esse caminho tortuoso.E o que é pior, eles marginalizam aqueles que não escolhem esse caminho.
    Outros caminhos sempre existem, se fosse uma questão de vida ou morte, eu daria o meu jeito.Venderia bombom no sinal,fazia malabarismo…Enfim, eu sei que é bastante difícil, mas não é impossível.
    Não acho que criação seja tudo, tanto que existem muitas crianças com pais violentos, que bebem e espancam a esposa e filhos, que abusam sexualmente de ambos.Mesmo assim, será que é impossível esse filho não escolher esse caminho?Será difícil, isso eu não te nego, mas ele poderá escolher.Não existe nada obrigando ele a ser assim, a não ser suas paixões individuais.
    Em síntese, não estou negando essa influência, mas existe algo além dela.Pode chamar de consciência, de espírito, de alma.É uma coisa que todo ser humano tem e é o que nos faz únicos nas nossas escolhas.Somos inteiramente responsáveis por elas, graças ao nosso livre arbítrio.
    Enfim, quando se fala de ser humano, as condições de vida de cada um não funcionam como uma equação matemática.Por exemplo:
    Miséria+ pai bebâdo + colegas drogados = criança entrando para o mundo das drogas.
    Essa equação sem dúvida se repete muitas vezes, mas ela NÃO é regra.Nem sempre essas condições geram uma criança drogada.Por que?Será que esqueci de alguma incógnita?
    É a consciência que falta.Não que esse conjunto de condições não expliquem uma criança drogada, mas elas não justificam.
    Quanto à Sophie Scholl, talvez sim, talvez não.Pode ter sido instinto de sobrevivência que fez ela não matar.Mas outros reacionários na mesma situação mataram: grupos de resistência alemães ao nazismo preparavam emboscadas e assassinavam nazistas(isso é verdade, assista o filme Zwartboek, A espiã em português e veja como eles agiam).Veja Albert Einstein, enquantos seus amigos acadêmicos preparavam armas de guerra para a Alemanha(na Primeira Guerra, o uso do gás mostarda), ele fez um abaixo assinado para impedir que a ciência fosse usada para matar. Veja Gandhi, que com a filosofia Satyagraha, fez uma Índia independente sem violência.
    Quero te mostrar com esses exemplos que sempre existe uma outra opção.Gandhi podia ter feito um exército e matado milhares de ingleses.Albert Einstein poderia ter se juntado aos seus amigos e ganhado milhões produzindo armas mortíferas.Sophie Scholl poderia ter matado, poderia ter feito emboscadas.Mas não, eles escolheram outro caminho.
    Ah tudo bem quanto aos erros, eu nem me importo com isso.Contanto que eu entenda, não tem problema!
    Prazer falar com você de novo, abraços!

  33. Henrrique disse:

    O que sempre destrói o julgamento das pessoas em relação ao socialismo é que ele sempre é distorcido pelo homem que o implanta, e pior ele é sempre confundido com o comunismo. O socialismo tem como base a igualdade de oportunidades entre as pessoas, ou seja no socialismo não existe, por exemplo, colégio particular não pelo fato de não poder haver propriedade privada, mas sim, por não poder haver desigualdade no ensino e conseqüentemente nas oportunidades, isso nos leva a concluir que o socialismo não quer ser perfeito, apenas quer permitir que as pessoas alcancem suas metas e sonho por meio de sua própria força de vontade e sem que pessoas que nasceram, digamos num berço de ouro, possam ultrapassá-la porque tiveram melhores oportunidades . Já me perguntaram o seguinte: Se o socialismo dá para todos um salário igual (ele disse isso baseado em Cuba) como uma pessoa será estimulada a estudar para ter um bom emprego e conseqüentemente oferecer desenvolvimento para a sociedade? Desenvolvimento científico, por exemplo. Aí está uma confusão, nem um pouco incomum entre os jovens, afinal em Cuba o antigo sistema que era vigente era um tipo de comunismo, e não um tipo de socialismo. Lênin, Stalin e Trotsky eram todos a favor do socialismo, porém divergiam quanto os modos de socialismo. O de Stalin, por exemplo, foi sanguinário, muito diferente do que Lênin propunha.
    Essa pequena diferença do socialismo afeta diretamente a área de educação, que não sei na sua, mas na minha opinião é o setor de maior influência num país. Já que todos têm as mesmas oportunidades, os alunos verão que é possível, mesmo ele sendo de origem humilde, chegar onde qualquer mauricinho pode chegar, logo, na minha opinião, todos os alunos teriam um incrível interesse em estudar para ter um grande futuro. E a ponta do iceberg é apenas o setor da educação, porém esse setor, como eu já disse, tem uma enorme influência em toda a sociedade, mudando a mente daqueles que distorcem e deturpam o sistema. Aliás poderia passar seu MSN? Caso não, que eu suponho que seja ao menos por meio do blog, pense num jeito.
    O prazer de conversar com pessoas como vc é todo meu. Um abraço e até a próxima prosa. hehe

  34. Anônimo disse:

    Bem Henrrique, além dessa diferença entre socialismo e comunismo que você citou, existe outra. O Socialismo é a transição de qualquer sistema político para comunismo, que além de ser tido como um socialismo mais radical como vc disse, também é o socialismo depois de ter passado pelo seu processo de substituição, (muitas vezes caracterizado por guerras), ou seja, quando tudo já está “às mil maravilhas”.
    Concluindo, esses dois nomes só servem para confundir as cabeças das pessoas.

  35. Caroline disse:

    “O que sempre destrói o julgamento das pessoas em relação ao socialismo é que ele sempre é distorcido pelo homem que o implanta”
    Henrique, você simplesmente confirmou o que eu havia explicado no comentário acima.

    Quanto à questão levantada das oportunidades e educação, creio que não é uma questão de sistema.Muitos países capitalistas oferecem essas oportunidades e ensino público de qualidade.No Brasil, isso é uma discussão bastante confusa, creio que é melhor não aprofundar, se não iremos nos desviar do post.
    Algumas políticas de inclusão social na educação estão sendo feitas, como o ProUni e as cotas.Mesmo assim, creio que levar educação de qualidade para um estudante brasileiro de baixa renda continua difícil e essa questão envolve uma teia de problemas: governo paga mal os professores, sucateamento, estrutura dos prédios das escolas caindo aos pedaços e por aí vai.
    Tenho msn sim, é k4rol14@hotmail.com!
    Abraços colega :*

  36. Henrrique disse:

    Oi carol! há quanto tempo em!
    Bom quanto o gorverno que estimula a educação com prouni é… materiais escolares de qualidade, como ocorreu aqui na minha região, muitas vezes não é desfrutado e independente da persistentência do governo nessas mediadas, será inútil ou no mínimo de poucos resutados. Pois na minha opnião o grande problema da educação é o desenteresse do estudante quanto aos ensinamentos da escola, que por sua vez, pra mim, é causado pela falta de foco do mesmo. Eu quero dizer que os alunos assistem algumas aulas se perguntando o porquê de estudarem-na, como se aquela matéria não tivesse utilidade nemuma em sua vida e muitas vezes não tem. Os professores apenas explicam a matéria, mas não dizem como usá-la em sua vida. Quando se pergunta a resposta é”É que quando há uma conversa você tem que ter um grande conhecimento para poder dar uma opnião sobre o assunto discutido”, e esse argumento é ótimo, mas nessas conversas não é mais provável que os assuntos que surjam sejam assuntos sobre política e econômia ao invés de química e biologia? Na minha opnião há uma manipulação do governo sobre os alunos, impedindo-os de conhecer sobre seus direitos por exemplo, assim fica mais fácil explorar-nos e oprimir-nos contando com nossa ignorância. No comunismo essa manipulação não seria nescessária e consequentemente os alunos não iram negligenciar os ensinamentos dos professores, logo a sociedade seria mais consciente e saudável em todos os sentidos.
    Depois de nos livrar-mos desse problema, poderemos partir para melhores salários de professores ou infra-estrutura e etc.
    Um grande abraço e descupe se desviei muito do assunto principal (é que eu não resisti)

  37. Caroline disse:

    “(…)o grande problema da educação é o desinteresse do estudante quanto aos ensinamentos da escola, que por sua vez, pra mim, é causado pela falta de foco do mesmo.”

    Concordo com você.
    E essa questão passa por muitas outras coisas: vestibular, conteúdos programáticos exigidos pelo MEC etc.
    Mas eu entendo que mesmo com um conteúdo interessante, boa estrutura, investimento do governo, sempre existirá uma minoria que não quer estudar.Isso acontece por livre arbítrio individual, independe de fatores externos.Mas claro que isso não justifica o pensamento ” nunca vai ter jeito, esse aluno não estuda nem com a melhor estrutura”.Eu acho que sempre é possível “cativar” o interesse de um estudante, nem que seja perguntando o que ele gostaria e tals.
    Bem, acho que isso também tem a ver com os valores familiares, enfim, essa discussão não cabe aqui!
    Até ;*

  38. Caroline disse:

    Se você quiser um dia bater um papo on line, vamos combinar de ir no chat do Jornal Sanitário,ok?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: