A vergonha verde-amarela

No dia 1º de Fevereiro de 2009, a Universidade Federal do Pará realizou a terceira etapa do seu processo seletivo.Questões de matemática para cá, de geografia para lá, mas a verdadeira confusão se deu com a proposta redacional desse ano.

Totalmente distante do esperado, a redação trouxe um tema aparentemente bobo: um motivo para que o candidato seja feliz por ser brasileiro.Muitos alegaram que os professores que elaboraram a proposta confundiram PSS2009 com aulas de redação para 4ª série, no entanto, existe uma questão interessante acerca desse tema: ele mexe com um problema de muitos brasileiros, a vergonha da “brasilidade”.

Sim, foi uma verdadeira dificuldade para muitos vestibulandos encontrar um motivo para gostarem de ser brasileiros.Muitos mentiram, outros ficaram perdidos.Enquanto isso, um colunista feliz da revista Veja, Reinaldo Azevedo, colocou a culpa pela pôlemica proposta  numa conspiração petista para a doutrinação das massas universitárias.

Extremismo à parte, essa proposta, vista sob outro ângulo, torna-se um verdadeiro desafio.A maioria dos temas sempre pede para que o vestibulando faça algo fácil : falar mal dos problemas no Brasil.Convenhamos, é muito simples sair culpando o governo, o deputado, o gari, as minhocas, enfim.Ser pessimista quanto ao Brasil é bastante fácil, inclusive porque descarrega boa parte da indignação que a maioria sente.Mas, encontrar um motivo que faça alguém dar graças por fazer parte dessa nação é verdadeiramente difícil.

Boa parte disso ocorre porque os brasileiros são bombardeados todos os dias por notícias catastróficas do país.Não que isso seja ruim, afinal, é a realidade.O problema é que a forma sensacionalista com que essas notícias chegam distorce as percepções do espectador/leitor.Ora o país parece ser um lindo mar de rosas, ora parece ser o inferno terreno.A forma deturpada dessas informações, é claro, dependem das questões políticas e ideológicas do meio de comunicação que está transmitindo.

Mas, afinal, é bom ser brasileiro?É bom poder ter quantos filhos quiser?É bom dormir sem o medo de que caia uma bomba sobre a cabeça, ou quem sabe um tufão?É gratificante, para o brasileiro, não ter medo de furacões, terremotos, erupções vulcânicas, invansões marcianas(sim, sempre elas tem que ser em Washington)?Você , leitor, teria orgulho de saber que você vive umas das mais avançadas democracias mundiais?Ficaria feliz ao saber que você pode manifestar suas idéias à vontade?Ou seria melhor pegar as malas e fazer jus à terrível frase : “Brasil, ame-o ou deixe-o”?

Anúncios
Etiquetado , , , , , , , , ,

8 pensamentos sobre “A vergonha verde-amarela

  1. Claudia disse:

    Confunde-se crítica com reclamação. Podemos elogiar fazendo crítica. Mas a lógica do povo é maniqueísta, é de BBB: ou um ou outro no paredão, esse ou aquele eliminado…
    Sinceramente, é um tema difícil, especialmente para quem não temm noção do que é o Brasil.

  2. Acauã Pyatã disse:

    Hehehe temática secular mas que sempre dará pano para manga. A questão em si é que o Brasileiro é acostumado a aquele marasmo de sempre festa, e principalmente, por parte da mídia que atende a uma camada “seleta” da sociedade, que diariamente nos serve seu pão e circo, criando um paradoxo na mente das pessoas… de um lado, o pão e circo da mídia com o cafezinho… o baixinho careca e gordinho da Kaiser com uma loura e uma morena em cada lado e muita cerveja, do outro hipocrisia, sinismo, pornografia barata e erotismo nas novelas, a indústria do futebol e toda aquela infinidade de lixo publicitario e midiatico que fazem você ter a impressão que no Brasil se trabalha, ganha seu dinheiro, depois se sai e literalmente relaxa e goza… é os assistir “Ó Pai Ó” rsrsrs E o carnaval agora que o diga, e quando as pessoas de repente se deparam com os escandalos políticos, fraudes, roubos da maquina pública, acabam por sofrer os efeitos desse paradoxo, no Brasil falamos de massa, uma massa desinteressada e despreparada, não por culpa deles mas por um sistema moldado para isso, que por estar assim, não possui capacidade de se manifestar com ações e medidas concretas a fim de mudar a realidade imperativa, o que causa uma sensação de impotência, comodismo incômodo o que gera irritação e milhares de reclamações sem uma ação…. isso tudo abala o famoso “orgulho nacional”. Eu sou suspeito para falar porque não tenho o minimo prazer em ser Brasileiro, quem me conhece sabe que meu orgulho se fundamenta em ser nortista, e pra mim meu país é o Pará, mas se há um motivo para se ser feliz por ser Brasileiro, ora, este certamente não é por sermos uma das democracias mais avançadas do mundo, nem por poder ter quantos filhos se quer ou poder dizer o que se quer, mas simplesmente por vivermos num país em que existe um fator marcante, um fator reconhecido mundialmente e que faz toda a diferença… a de que no Brasil, existem os brasileiros (rsrsrs dããã), um povo que é rico em cultura, diversidade, alegria e consegue apesar dos pesares sobreviver as crises com um sorriso estampado no rosto sempre, um povo que mesmo durante uma tenebrosa tempestade é capaz de sair pulando e dançando frevo, um país em que a alegria sempre faz o carnaval de todos diariamente, não no sentido de festa, mas de coragem, resistência, persistência e criatividade para inovar e prosseguir. O maior motivo para termos orgulhos de ter a cidadania Brasileira e nacionalidade, não é somente a liberdade, natureza exuberante nem tampouco viver num país tropical hehehe o sonho de muitos europeus, pois isso tudo apenas reflete a alma de um povo, que embora seja marcado como diz a música do zé ramalho, é um povo feliz!

    O maior motivo para você ter orgulho de ser brasileiro é ser você mesmo, isso mesmo! Porque o que impede que este pais mergulhe nas trevas de fato, é a luz do sol que reflete e irradia do sorriso de cada um de nossos conterrâneos… bom eu rodei rodei Karolina mas respondi a pergunta do tópico huahaua

    Quanto a fugir daqui… cara… parem com esse papo de “se eu pudesse eu ia pra outro país”, porque primeiro.. eles não te querem lá, segundo.. você não é de la, terceiro… seja sua vida ruim como for aqui, la jamais você terá a liberdade e expressão que você tem aqui e principalmente, aqui, onde você está, é justamente o lugar onde eles em sonhos desejam ir… então deixem de fazer tolice e birra que nem muleques do buchão empinando papagaio na pissareira da Terra firme quando perdem a pipa… Sem tolices, sem fricotes, antes de esperar que o pais seja digno de ter você aqui, mostre que você é digno também dele, uma vez que antes de exigir, temos que ter algo a oferecer… é só…

  3. Anônimo disse:

    garota os teus textos continuam cara dia melhores, parabéns .
    z.

  4. pitocoviajante disse:

    Bom, não dá mesmo pra responder a esta pergunta sem fazer uma análise. É, sempre temos que pensar duas vezes antes de falar, mas tem aquela coisa do amor incondicional. Não se aplica à temática, no entanto.
    Sinceramente, nosso país tem muito o que crescer, em todos os aspectos, político, econômico, social, intelectual, moral, ambiental. Ainda existe muitas falhas na administração, corrupção e ilusão do povo, enfim, um governo que se diz democrático, constitucionalmente democrático, mas realmente populista e paternalista.
    No entanto, nós, jovens nascidos a partir de 1988, temos certa dificuldade de entender a diferença entre o país de HOJE e o país de duas décadas atrás. Apesar do Brasil ter se tornado “independente” (falso independente, por isso as aspas) em 1822, nada mudou de verdade até 1988. A constituição de 1988 foi a que trouxe veradeiras mudanças para o Brasil, e isso faz pouco mais de duas décadas! Ou seja, os jovens da nossa geração já nasceram em um Brasil de direitos, um Brasil livre para se expressar.
    O país está em plena fase de desenvolvimento, faz só 21 anos. Em 21 anos, acho que crescemos bastante.
    Em relação aos fenômenos naturais, existem tecnologias para previsão e prevenção para essas catástrofes, mas nunca se sabe né. Sob esse aspecto, me sinto muito confortável no calorzinho de Belém, Pará, BRASIL.

  5. pitocoviajante disse:

    *Ainda existem

  6. Acauã Pyatã disse:

    to com saudade da Caroline.. cade ela? rsrsrs

  7. Camilla Palha. disse:

    Eu to com saudades de novos textos por aki!

  8. Caroline disse:

    Camilla, por “problemas” pessoais, a administradora esteve afastada do site por uma semana.Mas tudo já passou e em questão de algumas horas iremos atualizar tudo aqui, ok?

    Obrigada pela visita!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: