As promessas que todo mundo faz

Mas quase ninguém cumpre. Sim, estamos falando das famosas promessas de ano novo. A cada 365 dias, aproximadamente, homens e mulheres ocidentais:

1- Se vestem de branco pela paz mundial (ou não fazem idéia do porque o branco, mas como todo mundo faz, tá valendo)

2- Vão às lojas, que aproveitam os últimos suspiros consumistas do natal e enchem as vitrines de roupas brancas. A paz mundial que se dane, viva meu tubinho branco! \o/

3- Se vestem de vermelho esperando atrair o amor que não veio no ano anterior.

4- Mulheres, se a dieta não começou na segunda-feira, começará dia primeiro de Janeiro.

5-O mesmo do item acima vale para todos os fumantes, viciados em trabalho ou chocolate.

1- Se vestem de branco pela paz mundial (ou não fazem idéia do porque o branco, mas como todo mundo faz, tá valendo)

2- Vão às lojas, que aproveitam os últimos suspiros consumistas do natal e enchem as vitrines de roupas brancas. A paz mundial que se dane, viva meu tubinho branco! \o/

3- Se vestem de vermelho esperando atrair o amor que não veio no ano anterior.

4- Mulheres, se a dieta não começou na segunda-feira, começará dia primeiro de Janeiro.

5-O mesmo do item acima vale para todos os fumantes, viciados em trabalho ou chocolate.

E entra década, sai milênio. Mas a sociedade continua com suas manias hipócritas de colocar toda as responsabilidades no primeiro segundo do ano (assim como no primeiro dia da semana). Todos esses símbolos, que são verdadeiros “cacoetes” sociais, formaram-se com o tempo e perderam seu real propósito. Quase ninguém pensa na paz mundial quando usa branco. Quase ninguém pensa no câncer de mama quando usa a camisa do alvo. A sociedade moderna chegou a um ponto de que os objetos perdem os seus sentidos originais com muita rapidez. A verdadeira reflexão também se vai. Nada como o dia de Ano Novo para percebermos isso. Enquanto assistimos os fogos em Compacabana, temos a sensação de que o mundo inteiro parou para assistir aos fogos. As notícias ficam mais “lights” e o clima de festa reproduzido pela mídia embriaga mais que o champagne. Por cerca de 10 minutos, o Rio voltou a ser nossa cidade maravilhosa.

No fundo, reveillon virou uma festa pirotécnica, tanto no sentido literal quanto no verbal : enquanto se solta foguete, solta-se também promessas que nunca serão cumpridas. Assim como os fogos,as promessas são uma coisa muito bela no momento, mas depois somem no ar.   Mas não importa, todos estarão embriagados na manhã seguinte e haverá mais um ano para relembrarmos dos nossos vícios e defeitos.  Mas… Será?

Anúncios
Etiquetado , , , , , , ,

2 pensamentos sobre “As promessas que todo mundo faz

  1. Xexell disse:

    Além de tudo isso, querendo ou não o ano novo também move a economia, além de fortalecer o A política “pão e circo” no Brasil e no mundo.

  2. Acauã Pyatã disse:

    Hehehe, signos estão cada vez mais perdendo seu valor em detrimento do consumismo.. o que vale hoje é ter e não ser… não preciso falar mais nada… somente isto basta heheh

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: