Arquivo da categoria: entreternimento

Orgulho brasileiro

    Certo dia,estando eu no orkut,acabo por me deparar com uma comunidade chamada Futebol,o novo pão-e-circo.E lendo a descrição da comunidade,começam a surgir idéias em minha cabeça,que por fim resolvi passar para o papel.

  Eu não odeio futebol.Como esporte,até acho saudável(apesar de eu não praticar nenhum…).Só o que me irrita é esse vício desenfreado pelo futebol.Existem pessoas que gastam uma fortuna por uma camisa leiloada de tal jogador internacional.Essas são as pessoas que têm poder aquisitivo para tal.Mas eu li uma história de um homem que vendeu a geladeira e usou parte das economias do aniversário da filha, somente para assistir a um jogo no estádio do tão amado Corinthians.Por acaso o time vai pagar as contas dele?Ao contrário…

  E ainda existem as tais torcidas organizadas.Algumas delas até que vão ao estádio de futebol com o intuito de animar,incentivar o time,motivá-los a vencer.Mas nem todas são assim.Existem aquelas que arrumam confusão com a polícia no estádio,brigam,xingam e até matam.Rivalidades entre os times são levadas à sério por esse tipo de torcedores.Chegam até a ameaçar de morte os atletas,ou parentes deles.

  Há outro ponto que sinceramente me revolta:enquanto que os empresários pagam rios de dinheiro como salário para os jogadores de futebol,professores não ganham nem perto disso pago pelo Estado.Quer dizer que os jogadores de futebol são mais valorizados que os professores?Se eu resolvesse sair pela rua com um livro numa mão,e na outra um ingresso para um jogo Remo x Paysandu,o que seria  escolhido por um cidadão qualquer?A possibilidade de o livro ser escolhida não é nula,claro…Mas acredito que a maioria optaria pelo ingresso.

  Como dizem por aí,a seleção de futebol é o “orgulho brasileiro”.Em uma Copa do Mundo,mobiliza-se o país,todos param somente para acompanhar os atletas brasileiros lutando em nosso nome.Tudo no Brasil pode estar ruim,mas se nós vencemos o jogo,a euforia toma conta,os problemas são esquecidos,afinal,a taça é nossa!Mas e depois?Somos os melhores do mundo no futebol,mas e a educação?E a pobreza?Bom,ao menos o Brasil é lembrado pelos outros países como um dos primeiros colocados em alguma coisa fora violência,analfabetismo,etc.Repito:não odeio futebol,e nem quem torce por determinado time.Só não concordo com esse fanatismo exacerbado que toma conta de muitos brasileiros,que chegam a matar uns aos outros por causa de rivalidade entre times.Bom,mas acho que já falei demais…vou dar um pulinho na TV para torcer pela razão do meu viver,meu São Paulo do coração…

Anúncios
Etiquetado , , , , , ,

O não-ilustre escritor conhecido.

Quando pensamos em Literatura, rapidamente nos vem a idéia de passado, dos românticos boêmios, dos modernistas irreverentes.Em tempos “pós-modernos” como esse, é difícil definir o que ainda é considerado a arte de escrever.Na verdade, essa é uma realidade que engloba todos os aspectos da arte contemporânea: a indefinição.

Apesar da qualidade literária beirar o subjetivismo, existem certos pontos a levar em consideração.Primeiro, a Arte, para marcar uma geração, precisa de pioneirismo, originalidade, tanto no tema quanto na linguagem.A inovação poética e a capacidade de promover alguma reação no leitor são fundamentais.Paulo Coelho, assim como os fenômenos “pop” de “Harry Potter”, “O código da Vinci” e “Quem mexeu no meu queijo?”, são exemplos de uma explosão de vendas, porém com valor literário questionável.J.K Rowling, autora da série “Harry Potter”, criou uma verdadeira colcha de retalhos : um pouco de tudo já publicado, bruxaria, mitologia e enredo previsível, não induzindo à reflexão, mas mergulhando em um mundo medieval mistíco.

Se esses autores despertam interesse na leitura, disso não há dúvida.No entanto, isso não justifica esquecer do senso crítico, pois assim como as lanchonetes de “fast-food” saciam a fome, não deixam de ser lixo comestível.Um verdadeiro escritor não se mede pelo número de leitores, mas pelo impacto sócio-cultural de suas obras, então, só porque vivemos em um país de poucos leitores, não significa que qualquer excremento literário deve ser venerado.Existem outras mentes querendo espaço para se expressar, ofuscadas pela “badalação” desses pseudo-escritores.Logo, como cadeiras ocupadas por Guimarães Rosa,poderiam aceitar Paulo Coelho pelo seu número de vendas e não pelo talento?

Assim como a televisão, o livro também possui o poder de abrir ou fechar mentes, sendo um veículo de comunicação, não importa se é uma revista, internet ou TV, e sim o conteudo que essas ferramentas podem oferecer.

OBS:

Em primeiro lugar, eu sinto muito pela nossa desatualização, eu estou sem computador até o dia 25 de Novembro, então, paciência.Espero que todos aguardem e continuem a visitar/divulgar nosso blog.Obrigada pelos comentários, até pelo prêmio que nós recebemos do blog da regganata.

Grata pela compreensão,

A administradora.

Etiquetado , , , , , , , , , , , ,

Jornalistas abutres

   Eu sei que o mundo no século XXI é feito de informação.Tanto é assim, que boa parte das ditaduras que vivemos não são mais no campo da força física, mas das idéias.Ou seja, hoje em dia palavras e hábitos podem tornar-se poderosos sobre um ser humano.Eu bem sei que num mundo assim, comunicação é a palavra-chave, já que uma pessoa que não tem acesso à informações acaba criando uma imagem distorcida da realidade.Mesmo assim, não consigo me conformar com o modo como as informações chegam até nós: mastigadas, pintadas, maquiadas, exageradas, fedorentas.

   Um exemplo é o que se vê em qualquer jornal/telejornal nessas últimas semanas : Crise x Caso Eloá.É tão repetitivo quanto o esquecido caso Isabela, a crise dos alimentos, as tsunamis, as eleições, os mensalões e assim vai.Claro que quando trabalhamos com jornais, nós temos que dar preferência para temas atuais, isso é de praxe, mas o resto merece ser tão esquecido?E o desfecho de todas essas situações, tão repetidas na mídia?Ninguém sabe, nem o Lula.

Oba, Manchete!

Alguém morreu: Oba, Manchete!

   A verdade é que isso funciona como uma novela, prontamente analisável : uma notícia chocante(introdução) >>acompanhamento 27h por dia do caso >> exploração exaustiva da mídia >> a Justiça “resolve”, todo mundo esquece.Ou seja, ao invés de funcionar de maneira útil, é um sensacionalismo barato e CHATO.É tão CHATO que depois de 3 semanas, ninguém mais aguenta ouvir e ler as mesmas coisas.Umas pessoas fixam isso de maneira robótica,enquanto outras simplesmente mudam de canal.

   Os meios de comunicação exploram as tragédias de maneira verdadeiramente sádica.Não acredita?Abra a página policial do seu jornal diário, você verá sangue, falta de respeito com os mortos/familiares e uma verdadeira indústria do horror.Sendo assim, como levar esse meio à sério,já que parece mais uma sessão de filmes de terror japoneses do que uma fonte de informações?Uma notícia chocante de homicídio, suicídio atrai jornalistas feito moscas atrás dos cadáveres, onde está a ética?No bolso cheio de dinheiro(sujo de sangue) é que não está.

Etiquetado , , , , , , ,
Anúncios
%d blogueiros gostam disto: