Arquivo da tag: Brasil

Brasil não é um país preconceituoso

E a frase acima é uma das maiores falácias da história brasileira. A ideia de que, diferentemente de outros países, o Brasil não discrimina negros, homossexuais e mulheres acaba reforçando o preconceito e a hipocrisia da sociedade brasileira. E você, qual seu preconceito?

Continuar lendo

Etiquetado , , , , , , , , , , , ,

A mídia auratizadora dos cargos públicos

Todos os domingos o caderno Diário dos Concursos, do jornal Diário do Pará, é o mais disputado pelos leitores. Ora, será porque ele traz as oportunidades de emprego em cargos públicos para uma massa de desempregados sonhadores? Mas… esse cidadão infeliz com sua vidinha de miséria e tristeza busca desesperadamente mais o trabalho ou o salário que são apresentados na publicação? A pergunta não deve parecer tão óbvia, afinal de contas, qual pessoa quer ser maltratada por um funcionário público preguiçoso, arrogante e ambicioso?

Continuar lendo

Etiquetado , , ,

A vergonha verde-amarela

No dia 1º de Fevereiro de 2009, a Universidade Federal do Pará realizou a terceira etapa do seu processo seletivo.Questões de matemática para cá, de geografia para lá, mas a verdadeira confusão se deu com a proposta redacional desse ano.

Totalmente distante do esperado, a redação trouxe um tema aparentemente bobo: um motivo para que o candidato seja feliz por ser brasileiro.Muitos alegaram que os professores que elaboraram a proposta confundiram PSS2009 com aulas de redação para 4ª série, no entanto, existe uma questão interessante acerca desse tema: ele mexe com um problema de muitos brasileiros, a vergonha da “brasilidade”.

Sim, foi uma verdadeira dificuldade para muitos vestibulandos encontrar um motivo para gostarem de ser brasileiros.Muitos mentiram, outros ficaram perdidos.Enquanto isso, um colunista feliz da revista Veja, Reinaldo Azevedo, colocou a culpa pela pôlemica proposta  numa conspiração petista para a doutrinação das massas universitárias.

Extremismo à parte, essa proposta, vista sob outro ângulo, torna-se um verdadeiro desafio.A maioria dos temas sempre pede para que o vestibulando faça algo fácil : falar mal dos problemas no Brasil.Convenhamos, é muito simples sair culpando o governo, o deputado, o gari, as minhocas, enfim.Ser pessimista quanto ao Brasil é bastante fácil, inclusive porque descarrega boa parte da indignação que a maioria sente.Mas, encontrar um motivo que faça alguém dar graças por fazer parte dessa nação é verdadeiramente difícil.

Boa parte disso ocorre porque os brasileiros são bombardeados todos os dias por notícias catastróficas do país.Não que isso seja ruim, afinal, é a realidade.O problema é que a forma sensacionalista com que essas notícias chegam distorce as percepções do espectador/leitor.Ora o país parece ser um lindo mar de rosas, ora parece ser o inferno terreno.A forma deturpada dessas informações, é claro, dependem das questões políticas e ideológicas do meio de comunicação que está transmitindo.

Mas, afinal, é bom ser brasileiro?É bom poder ter quantos filhos quiser?É bom dormir sem o medo de que caia uma bomba sobre a cabeça, ou quem sabe um tufão?É gratificante, para o brasileiro, não ter medo de furacões, terremotos, erupções vulcânicas, invansões marcianas(sim, sempre elas tem que ser em Washington)?Você , leitor, teria orgulho de saber que você vive umas das mais avançadas democracias mundiais?Ficaria feliz ao saber que você pode manifestar suas idéias à vontade?Ou seria melhor pegar as malas e fazer jus à terrível frase : “Brasil, ame-o ou deixe-o”?

Etiquetado , , , , , , , , ,

Os dois lados da política.

As questões políticas internas e externas muitas vezes mostram dois lados de uma mesma moeda.Muitos veículos de comunicação esquecem de mostrar esses lados por tendências ideológicas e/ou partidárias.

Na política interna, temos a última do  presidente Lula( sobre os jornais darem azia), ridicularizada ou defendida pelo jornalismo brasileiro.No Direto da redação, o jornalista Mair Pena Neto esclarece que, por mais que pareça ignorância, o presidente talvez estivesse criticando a parcialidade e falta de qualidade da imprensa brasileira.Não ler os jornais brasileiros significaria necessariamente ser desinformado?

ignorância ou critica à imprensa brasileira?

Lula: ignorância ou crítica à imprensa brasileira?

Por outro lado, a revista semanal Veja ironiza a situação, fazendo um apelo claro ao argumento de “não estuda, não lê jornais e ainda quer ser presidente?”.Os dois lados podem estar certos, é só uma questão de ponto de vista, afinidade politico-ideológica etc.

Já a política externa reflete uma crise diplomática dentro do Brasil.O ministro da Justiça, Tarso Genro, criou uma polêmica ao conceder refúgio político à Cesare Battisti, ex- membro de uma organização de extrema esquerda.De um lado, novamente no Direto da redação , os prós e contras são analisados por Rui Martins, que disseca as relações políticas e simbólicas por trás da briga internacional por Battisti.Uns estão do lado da Itália, outros do Brasil.A revista Veja, por sua vez, coloca uma questão curiosa: “Se ele fosse um fascista, vocês aceitariam?”.Ou seja, será que nossa simpatia por Battisti é pura afinidade ideológica?Estamos esquecendo de um criminoso?

Tarso Genro teria sido levado pela afinidade ideológica?Ou a Itália e seu presidente de direita, Silvio Berlusconi estão metendo o nariz onde não são chamados?

Tarso Genro teria sido levado pela afinidade ideológica?Ou a Itália e seu presidente de direita, Silvio Berlusconi, estão "metendo o nariz onde não são chamados"?

A verdade é que não existe consenso nesses dois casos atuais da política brasileira.Não é uma questão de “em cima do muro”, mas um conflito interno, que nos obriga a escolher um lado.

Etiquetado , , , , , , , , , , ,

Eleições 2008: o mesmo circo?

   Esse ano é muito especial para mim.É entupido de decisões cruciais para minha vida futura,e porque é meu primeiro ano como eleitora, experiência que eu aguardo com expectativas e me orgulho muito da oportunidade.

Votamos ao relento, como um tiro no escuro sem ter noção de quais consequências esse voto terá.

    Para uns as eleições são detalhes à parte,uma obrigação, enquanto que para outros a empolgação é impossível de esconder.Bandeirinhas, números, fotos, sorrisos falsos, frases clichês,abraços no meio do povo e a palhaçada se repete novamente.Por que essas eleições para vereador e prefeito são tão especiais?Primeiro porque é o poder público mais próximo de você,a administração é mais direta,as obras são mais notadas, então o descaso é mais percebido também(hehe).Segundo porque são as mais engraçadas(!!).

   O Horário eleitoral merece uma análise meticulosa, afinal, é o grande momento onde o candidato vai usar todos os seus artfícios persuasivos,sofismáticos e carismáticos.É o metódo mais aconselhável,democraticamente falando, para a escolha dos nossos representantes e como eu não tenho conexões com partidos/ideologias,era minha única chance de avalia-los.Mas o que acontece na realidade?Por trás de toda essa visão megaromântica da política, vemos 10 segundos de coisas extremamente bizarras:

1)O clássico fato dos candidatos não piscarem ou demonstrarem algum sinal de vida, a não ser pela sua fala robótica e mal-lida.

2)A presença de frases clichês com idéias vagas,como : Vote no fulano,para a educação,saúde e transporte,blá blá.

3)Cenas típicas de pessoas humildes sendo usadas para propaganda.Abraços, conversa, choros.

4)Vereadores realmente estranhos!!

5)Jingles, musiquinhas apelativas, muitas vezes sem ritmo.

6)Partidos que ninguém nunca ouviu falar.

7)A péssima qualidade técnica-visual da maioria dos programas.

   Enfim, esses são uns exemplos bem toscos,mas que eu vi hoje.Vi ontem.E via quando tinha 8 anos.Será que os políticos não mudam?O que causa isso?Excesso de vereadores para cada partido(sendo que existem uns 1029019209 partidos políticos minúsculos), o que dificulta o tempo e principalmente: a mensagem não é entregue aos eleitores, não sabemos de projetos, soluções,NADA.Votamos ao relento, como um tiro no escuro sem ter noção de quais consequências esse voto terá.Quanto dinheiro do seu bolso irá por água abaixo?!Quantas leis inúteis serão aprovadas ao passo que as importantes serão esquecidas?Será que nossa participação na vida pública municipal se resume à esse “voto” irresponsável de quatro em quatro anos?Por que as informações sobre o que se passa na câmara/prefeitura raramente chegam nos nossos ouvidos?Só nos resta a esperança que a situação mude.Se não dá para levar a sério o programa eleitoral,imagine a administração!

Etiquetado , , , ,
%d blogueiros gostam disto: