Arquivo da tag: tecnologia

Onde o Twitter errou

O Twitter praticamente parou de crescer. Observo essa rede social desde o seu auge, em 2009/2010, e agora vemos ela perder espaço para os números estratosféricos do Facebook. Desenvolvi algumas teorias com relação ao Twitter quando estava fazendo o anteprojeto de TCC e, na época,  essa rede social ainda não tinha perdido a relevância como está agora. Mas, por que? Seriam as ondas naturais da Internet, que crescem, explodem e depois somem ou tem mais a ver com má gestão?

Continuar lendo

Anúncios
Etiquetado , , , , , , , , ,

Vida Mobile

Muita coisa mudou desde a época em que os celulares eram apenas imensos pequenos aparelhos com telas monocromáticas que serviam como peso de papel, enfeite de calça e um “fazedor” de ligações. Existem pequenas funções, hoje presentes em qualquer celular, mas que antigamente (coisa de 20 anos atrás) não estavam incorporadas aos telefones.

Continuar lendo

Etiquetado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Qual o futuro dos livros?

E o que seria mais conveniente:gastar o espaço já diminuto da sua casa para guardar um imensa coleção de livros,ou tê-los todos idênticos, mas guardados em um pen “drive” ou salvo no “disco rígido” do seu computador, gastando apenas alguns “MB”? 

 

   Numa sociedade tão material como a que vivemos, muitas pessoas só pensam em comprar, comprar e comprar, sem se importar com seu interior.Muitas delas nunca leram um livro, salvo pelas leituras obrigatórias do vestibular e livros extra-classe.Mas isso não significa que todo mundo é assim.Há muitas pessoas que descobriram o prazer da leitura, há muitos colecionadores de ótimos livros.Todavia,essas coleções um dia podem ter um drástico fim.

seria o fim da sua invenção?

Guttemberg: seria o fim da sua invenção?

   Hoje em dia, a preservação do meio ambiente virou moda.Todos falam apenas nisso.E como muitos defendem a não derrubada das árvores,como seriam feitos os livros,que provém das mesmas?Uma solução seria a produção de livros com papel reciclado, mas ainda existem outros fatores que podem acarretar no fim dos livros:o avanço da tecnologia.Qualquer um que tenha acesso à internet pode adquirir os livros exatamente como se encontram nas livrarias, sem precisar comprá-los.Essa comodidade pode ir acabando com os livros lentamente, associado também ao preço dos livros.Os mais “famosos”,ou os mais “na moda” custam uma quantia que nem todos podem pagar.E sabemos que o salário mínimo do brasileiro não é lá essas coisas.E o que dizer das casas?Crianças nascem a cada minuto(ou a cada segundo, talvez),e o planeta não aumenta de tamanho.Pessoas morrem,mas em menor proporção.Isso resulta na diminuição das casas, para que hajam domicílios suficientes para a população.E o que seria mais conveniente:gastar o espaço já diminuto da sua casa para guardar um imensa coleção de livros,ou tê-los todos idênticos, mas guardados em um pen “drive” ou salvo no “disco rígid”o do seu computador, gastando apenas alguns “MB”?Muitas pessoas já optam pela segunda alternativa,que é extremamente mais prática.

   Mas, não obstante a tudo isso, creio eu que o espírito de colecionador prevalecerá em muitos, que não serão “enfeitiçados” pela tecnologia.Ainda existem muitas pessoas como eu,que preferem ter o livro em mãos, do que na tela de um computador.Certamente essas pessoas darão um jeitinho de guardar seus preciosos tesouros.E que depois de um certo tempo, virarão relíquias, caso chegue os tempos em que os livros acabarão.E você,colecionador,mostrará para os seus netos,dizendo:”Isto é um livro de verdade!”.

Etiquetado , , ,

Clicks por Belém II.

 

Anacronismo: prédios do século XIX e o trânsito do século XXI.

   Próxima ao prédio do INSS, essa imagem captura o ar anacrônico e deliciosamente curioso da cidade: prédios tombados, antigos e com cara de Belle Époque amazônica convivendo com o trânsito, os fios elétricos,as bancas de revista, os prédios que insurgem.Conhecer a sua própria cidade é conhecer História.Inegavelmente visualizamos os dois momentos da História de Belém: o auge da borracha, com suas arquiteturas européias e a Belém metrópole, com suas favelas, drogas, pichação, estresse e tecnologia.Podemos absorver uma reflexão importante: o futuro da cidade deve caminhar em direção ao desenvolvimento sustentável sem esquecer as lições que o passado nos deixou.

Foto: Caroline Soares

Etiquetado , , , , , , , ,
%d blogueiros gostam disto: